POR QUE O SANTO NÃO ATENDE MAIS AS NOSSAS PRECES?

Publicado em Atlético, Futebol
victor galo
Foto: Bruno Cantini/Reprodução

(Marcelo Fraga)

Canonizado no Horto após “la canhota”, São Victor parece não mais ouvir as orações a ele oferecidas. É doloroso admitir isso, meu amigo leitor, mas o santo está em péssima fase.

Se, em 2013, ele chutou para longe toda a maldição que rondava o Galo e assegurou, por meio de seus milagres, que a taça da Libertadores tivesse a honra de estar nas mãos do alvinegro mais temido do mundo, em 2016 Victor acabou com as chances do troféu ganhar mais uma placa com o escudo do Campeão dos Campeões.

O santo falhou nos dois gols que o Galo tomou nessas quartas-de-final. Em lances de bola aérea saiu mal, deixando a meta livre para os paulistas marcarem. Aliás, esse tipo de jogada nunca foi seu forte.

Você deve estar pensando: quanto exagero dizer que um só jogador foi o responsável pelo fracasso de um time inteiro. É fato que foram vários os erros determinantes para a eliminação na Libertadores 2016. Logo, Victor não é o único culpado. A zaga é lenta, os homens de meio-campo não criam, o ataque não faz gols e o treinador faz escolhas equivocadas.

É nessas horas que o goleiro precisa ser gigante, imbatível, invencível, assim como em 2013. Naquela noite no Independência, contra os mexicanos, todos falharam no lance do pênalti, exceto Victor. Ele estava lá e fez o que é seu trabalho: impedir o gol do adversário.

Por outro lado, agora, ele não fez seu papel. Não cumpriu sua função de protetor da meta. Falhou exatamente quando não podia e tomou o gol da desclassificação. É preciso aceitar que Victor, apesar de não ser o único culpado, foi o fator principal da eliminação.

Claro, Victor tem créditos de sobra. Uma vez santo, sempre santo. Errou agora, mas já acertou infinitas vezes. Entretanto ele não é  intocável. Nem ele, nem qualquer outro indivíduo, são maiores que o Clube Atlético Mineiro. Pode ser a hora de dar uma oportunidade ao Giovanni, até que nosso milagreiro recupere seu bom desempenho e volte a atender nossas preces.

As derrotas são uma grande oportunidade para corrigir as falhas. É hora de arrumar a casa e pensar no Brasileirão.

Galo sempre!

Siga o blog no Facebook e no Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *