A VITÓRIA VEIO, O GOL SAIU, MAS…

Publicado em América, Futebol
america e fortaleza copa do brasil
(América Mineiro/Reprodução)

(Fred Thompson)

… por favor americano, não se iluda, nem se contente com tão pouco.

Depois de quatro derrotas seguidas e muito tempo sem marcar um gol, a vitória veio, 1×0 Coelho ante ao Fortaleza. Mas, isso não significa que os americanos têm muitos motivos para comemorar. Claro que toda vitória é bem-vinda, no entanto, o fato é que não se pode deixar de falar do futebol pífio apresentado, mais uma vez.

Os mais otimistas podem dizer “o time venceu e você está reclamando?”

Não dá para ignorar o jogo ruim que o América fez, tampouco iludir-se achando que tudo será melhor. Ok, a confiança pode ajudar sim, mas a fraqueza do time é mais que evidente.

Fraqueza que mostra-se latente na defesa, muito insegura com um Adalberto oscilante, ora com boas jogadas, ora com jogadas bizarras. A dupla de volantes (Guerreiro e Claudinei) também é lenta e prejudica o time, com saída de bola ruim, além de recomposição e cobertura mal feitas.

Apesar do gol, Danilo também merece ser citado. Não podemos nos iludir com o lateral também, pois ele acerta pouquíssimos passes e sempre deixa espaços na defesa.

Mesmo com as ressalvas acima, o gol de Danilo foi importante, mudou o jogo. Pois o América encontrava-se mal, e só por meio de bola parada poderia sair algo de maior perigo para a meta cearense. Depois disso, corremos poucos riscos, mas criamos pouco também.

Muito do jogo burocrático se deve à inaptidão de Alan Mineiro para criar algo no meio-de-campo, bem como a falta de um volante que saiba apoiar e de um atacante que consiga segurar a bola, contra o Fortaleza Victor Rangel passou mais tempo no chão que em pé – algo que ele precisa corrigir.

O resultado de todos esses fatores?

Durante o primeiro tempo e no início da segunda etapa, o Fortaleza teve as melhores chances para marcar e perdeu por limitação técnica, a mesma que predomina o elenco do América. Tais chances poderiam ter liquidado o jogo e deixado o América em situação vexatória. Ainda bem que dessa vez a sorte estava do nosso lado (na verdade, a incompetência estava presente em ambos, ao contrário do que ocorre em outros jogos).

Vale ressaltar que fomos inferiores em parte considerável do jogo diante de um time que joga a Série C, com jogadores como Corrêa e Rosinei, e dentro da nossa casa! Ou seja, a vitória magra não é mais do que obrigação para jogadores que recebem mais e desfrutam de estrutura superior.

Ao final do jogo, Danilo concedeu entrevista falando em evolução, num discurso alinhado ao do técnico Sérgio Vieira, que falou disso no jogo anterior, contra o Atlético-PR. Ora, depois de uma vitória, jogando desta forma, falar sobre evolução soa como oportunismo.

Falta muito para que o time mostre sinais capazes de reanimar a torcida. O que nos resta é manter o apoio nos jogos e continuar a cobrança, principalmente sobre a diretoria.

Siga o blog no Facebook e no Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *