Fim da matança: medicamento que trata a leishmaniose canina é lançado no Brasil

Publicado em
2
Os palestrantes Fábio Nogueira, o mineiro Vitor Marcio Ribeiro, acompanhados da equipe da Virbac no lançamento em SP

No último dia 24, o lançamento do Milteforan – medicamento que trata a leishmaniose visceral canina – na cidade de Araçatuba (SP), marcou o fim de uma longa batalha no Brasil. Ao contrário dos países da Europa, por aqui os cães sempre foram tidos como os vilões e não o mosquito-palha, responsável pela transmissão da doença. A grande  discussão sempre foi o sacrifício dos animais infectados e não o seu tratamento. Tutores que desejavam tratar a doença, recorriam a medicamentos importados ilegalmente, tendo em vista que eram proibidos no país. A grande novidade é que, a partir de agora, os tutores têm o direito de tratar os seus dogs com droga disponível em âmbito nacional. “Os veterinários não precisam mais tratar os animais escondido, de forma clandestina e nem brigar judicialmente para isso. Teremos liberdade de prescrição”, disse a veterinária Romeika Reis Lima, da Canis & Catus Especialidades. Isso porque o  grupo de pesquisas da Brasilleish, liderado pelos médicos veterinários Fábio dos Santos Nogueira e Ingrid Menz, com o apoio do laboratório Virbac, conseguiu a aprovação do Ministério da Saúde e da Agricultura para a comercialização do Milteforan. O medicamento foi testado no Hospital Veterinário Mundo Animal, em Andradina (SP), com resultados eficazes. “A decisão representa um marco na medicina veterinária brasileira. Foram 18 anos da minha vida profissional com dedicação exclusiva à tentativa de dar qualidade de vida aos animais contaminados”, disse Fábio.

A eutanásia sempre foi contestada por especialistas que garantem que a matança de cães nunca contribuiu para  diminuir o índice de contágio da leishmaniose. E afirmam que, dos 88 países do mundo onde a doença é endêmica, o Brasil é o único que sempre utilizou a morte dos cães como instrumento de saúde pública. “A leishmaniose visceral tem controle, tem tratamento eficaz e, portanto, não é necessário fazer a eutanásia do animal, exceto em casos específicos”, afirma o veterinário Leonardo Maciel, da Clínica Veterinária Animal Center. O veterinário Manfredo Werkhauser, da Clínica São Francisco de Assis, é um dos fundadores da Brasilleish, e comemora. “É o que vai possibilitar o tratamento de inúmeros animais contaminados e evitar a eutanásia”.

Fique por dentro e previna-se

Leishmaniose – também conhecida como calazar, a contaminação em seres humanos e animais ocorre através da picada da fêmea do mosquito Lutzomyia longipalpis, mais conhecido como mosquito-palha ou birigui

Sintomas no ser humano – febre prolongada, perda de peso, falta de apetite e aumento do fígado e baço. Se não tratada a tempo, a leishmaniose visceral tem alto índice de mortalidade em pacientes imunodeficientes portadores de doenças crônicas

Sintomas no cão – lesões de pele, perda de peso, descamações, crescimento exagerado das unhas e dificuldade de locomoção. No estágio avançado, o mal atinge fígado, baço e rins, levando o animal ao óbito

Prevenção da doença

Fazer a retirada de qualquer tipo de material orgânico como folhas, fezes de animais, entulhos e lixo, onde o mosquito possa se reproduzir. A borrifação química é fundamental em áreas endêmicas

Prevenção nos cães

Uso de repelentes, coleira própria contra a leishmaniose, vacina específica, higienização do animal e do ambiente

 

 

59 comentários para “Fim da matança: medicamento que trata a leishmaniose canina é lançado no Brasil

  1. Depois de muita luta, muitas vidas perdidas: Finalmente a Vitória!
    Ainda tem muito que mudar, chega de tanta crueldade com esses seres inocentes!!!

  2. Graças a Deus essa crueldade terá fim . Tive que sacrificar minha cadelinha faltando apenas 45dias para a liberação do medicamento ! Ainda hoje choro por não ter tido forças para esperar!

    1. Que pena! Eu recolhi 3 das ruas, todos contaminados Fiz o tratamento e todos estão bem! O primeiro já faz 5 anos que tratou e está aqui firme e forte! E na época estava tão mal que nem conseguia andar.

      1. Como fazer o tratamento, o meu cão pegou a doença e os veterinários estavam querendo sacrificar. Eu soube que existia tratamento porem não tenho a quem recorrer. Estou tratando ele com vitaminas, ele esta no inicio da doença, já perdeu um pouco de pelo nas orelhas e esta descamando. Me ajudem por favor…!!!

        1. Olá Sérgio!
          Iniciei o tratamento do meu cachorro em Belo Horizonte (MedVet). Infelizmente não conheço clínicas fora de lá. Mas o tratamento é bem simples, o único passo mais oneroso são os exames necessários para iniciar o tratamento, e esses devem ser repetidos a cada 6 meses, como forma de prevenção! Sugiro que você procure mais veterinários, com certeza encontrará algum para realizar o tratamento!

        2. Leve ele ao veterinário. O meu tem. Usa alopurinol é um medicamento humano, vende na farmácia comum e é super barato. Veja a dosagem cm o vet. Cuide! O meu te vice ótimo! Não apresenta nenhum sintoma.

  3. AMEI A NOTICIA,ESTOU TRATANDO A MINHA LABRADORA.COMEÇEI ESTA SEMANA,ESTA CORRENDO TUDO BEM.MAIS O MEDICAMENTO É CARO. SOMENTE PESSOAS COM CONDICOES FINANCEIRAS NO MOMENTO PODE TRATAR. ACREDITO COM A LIBERAÇÃO OUTROS LABORATORIOS ENTRARÃO NO MERCADO, AI DEVE FICAR MAIS EM CONTA. MAIS ENFIM, TUDO PELA VIDA DE NOSSOS AMIGOS PELUDOS!

  4. Ola, fico contente por saber desta noticia , tenho um cao da raça Buldogue Ingles contaminado a um ano com essa doença, gostaria de ter o medicamento, pois ele é o nosso xodó. Ficaria muito triste em perde-lo. Como faço para adquirir??

  5. Como pode isso? Tem que matar o cão. Melhor matar o cão do que morter. Todo mundo sabe que o tá tratamento não é 100%:eficaz com esse medicameno. Enquanto o cão não se curo funciona como armazenamento …absurdo. infelizmente tem que sacrificar. Cachorro você compra outro fica com saudade depois passa. Agora o ser humana? Fala sério esse povo é doido. Prefere ter um cachorio do que ter um filho. Absurdo.

  6. Já era hora,tudo chega muito atrasado neste país,que sempre escolhe a pior opção.Afinal,quem faz as leis no Brasil não está nem aí para o bem estar dos animais,ou do que quer que seja…

  7. Graças a Deus e aos veterinários dedicados. Parabéns a eles! Milteforan, quano custa a medicação? Guarujá-SP registrou alguns casos positivos da doença em duas crianças e em animais, nos meses de janeiro e fevereiro/2017.

  8. Existe o medicamento para testar humanos nos postos de saúde público, que é muito mais eficiente do que esse citado na reportagem,é que poderia ser usado também nos cães, mas o governo não libera.
    É a indústria……Fazer o q?

  9. Alguém sabe me dizer como funciona o uso dessa medicação?? Se o Milteforan é usado até o fim da vida do animal ou se é só por um tempo determinado?? Trato meu cão já diagnosticado com esta doença…

  10. ou meu deus fico tão feliz por isso até que fim uma notícia boa no brasil é muito ruim ter quer sacrificar nossos bichinhos, sem falar que eles também sentem e parece sabem que vão morrer é terrível isso. glória deus isso foi maravilhoso.

  11. Então, a reportagem foi muito vaga. Qual o princípio ativo? Qual o poder de eficácia? será que não mascara a doença aliviando somente os sintomas ( feridas no focinho e etc.)? Fico temerosa quando nos referimos a zoonoses. O lucro de medicamentos é tão considerável quanto a doença. A ciência é fantástica e espero que REALMENTE seja SEGURO e EFICAZ. Só quem teve amigos ou parentes vítimas deste protozoário e quem sabe o quanto é doloroso.

  12. Agora é esperar que o tratamento não tenha preço exorbitante e quem sabe seja um dia oferecido pelos hospitais veterinários públicos, inclusive na UFMG.
    Mas já é um avanço.
    Parabéns a todos os envolvidos nessa batalha! 👏👏

  13. Sou tutora de uma cachorrinha com leishmaniose. Faço o tratamento com Alopurinol 300mg. Não acho muito eficaz porque está sempre apresentando quadros de anemia. Sendo necessário o uso de vitaminas indicadas pelo veterinário para complementar o tratamento. Gostaria de saber se o Milteforan já está sendo comercializado. Estará à venda em farmácia veterinária ou humana? Gostaria de saber também se posso substituir o Alopurinol por este novo medicamento. Quero saber também se compro este medicamento com ou sem receita médica.

    1. Já está no mercado brasileiro, mas vc precisa adquiri-lo através do veterinário pois é um remédio controlado, não está no mercado aberto. Sim esse remédio é o mais eficaz de todos e mais garantido, seu cachorro vai ter uma vida longa, saudável e feliz. Sim vc irá substituir o Alopurinol por esse medicamento, ele será o único utilizado, além de acompanhamento a cada 4 meses.

  14. Sou tutora de uma
    cachorrinha com leishmaniose. Faço o tratamento com
    Alopurinol 300mg. Não acho muito eficaz porque está sempre apresentando quadros de anemia. Sendo necessário o uso de vitaminas indicadas pelo veterinário para complementar o tratamento. Gostaria de saber se o Milteforan já está sendo comercializado. Estará à venda em farmácia veterinária ou humana? Gostaria de saber também se posso substituir o Alopurinol por este novo medicamento. Quero saber também se compro este medicamento com ou sem receita médica.

  15. Esse medicamento vai ser dado pelo governo? Ou já está disponível para compra? Minha cadela foi diagnosticada com a doença no final do ano passado e estavamos aguardando a aprovação.

    1. Pelo q eu sei vc terá q adquiri-lo através do veterinário, não será vendido livremente ao público. Te aconselho a procurar ONGs de animais abandonados q tenham veterinários q conseguem produtos a preços mais acessíveis. Deveria ser distribuído à população gratuitamente afinal é de interesse do governo o controle da doença, não é mesmo!?

  16. Yo tengo un pitbull mediano que le diagnosticaron leishmaniasis y lo estoy manteniendo con Allopurinol 300. Me gustaría que me den información para hacerle el tratamiento. Ya que Yo vivo en la Frontera con Foz de Iguazú (Br) gracias

  17. Não consegui entender, o tratamento dá LVA sempre foi feito no Brasil, o que acontece é que ele nunca foi eficaz e piorava a situação, pois deixa o parasita sobrevivente cada vez mais forte, eis o porquê dá eutanásia no animal.
    Esse medicamento é novo? Qual a eficácia dele em porcentagem?
    Foi publicado em alguma revista científica?
    Achei o artigo um pouco vago !!!!

    1. O governo sacrificava por incompetência, em vez de manter a cidade limpa e evitar o lixo, como se tem q fazer com a dengue, escolheu o jeito mais cômodo, q é matando os cães, lembrando q TODOS os animais inclusive o ser humano se tornam reservatórios da doença, porém o cão tratado deixa de ser um reservatório e transmissor, ao contrário do ser humano q mesmo tratando passa a ser um depósito de leishmaniose para o resto da vida, então pq não estamos sacrificando seres humanos? Não permita esses abusos do governo trate seu filho(a) peludo, o Brasil é o único país do mundo q mata cães com leishmaniose e já foi provado q essa chacina nazista não ajuda em nada na diminuição da doença!!!

  18. Batalha vencida, agora vamos ver se esse medicamento vai ser acessivel tbm, pois que adianta aprovar e ser um preço absurdo.. para que todos tenham condições de tratar seus animais, eu mesmo ano passado em novembro tive dois cachorros sacrificados por estarem com leishimaniose…

  19. Não tenho palavras para descrever tamanho contentamento. Fui pressionado a sacrificar dois cães, na verdade, dois queridos filhos. Que Deus abençoe a todos os veterinários de nosso Brasil para tratarem dignamente os nossos indefesos animais.

  20. Na verdade, quem possuia um cao com leishmaniose até então tendo dinheiro contrabandiava este medicamento e tratava seu animal.o veterinário que é um profissional também responsável pela saúde publica , que eu saibanao sacrifica animais por motivo que seja sem autorização do tutor ou proprietários como queira, e nao faz isso por gosto mais sim como protocolo .o tutor nao quer ou nao tem condições financeiras de tratar o animal (sim é caro,e o animal deve ser tratado e monitorizado mais de uma vez no ano.)o procedimento é necessário já que nao podemos deixar um animal em casa sem nenhuma atitute podendo na presença do mosquito transmitir para familiares idosos , criancas e vizinhos!

  21. Estamos tratando portadores de LVC na CLIPET- Clínica Veterinária de Brejo Santo com o
    Milteforan, desde dezembro /16. Os resultados estão sendo fabulosos; recebemos animais em estado avançado da doença e hoje se encontram sem lesões, com avançado ganho de peso e plena satisfação dos seus tutores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*