Febre Amarela: o mosquito é o vilão

Publicado em

 

Apesar das autoridades competentes divulgarem massivamente que os macacos não transmitem a febre amarela silvestre, sendo apenas mais uma vítima do mosquito e  importantes sentinelas nos casos de surtos da doença, somente no Rio de Janeiro cerca de 118 primatas foram mortos este ano, em sua maioria,  em consequência da violência e ignorância humana.

Para coibir a prática, o Linha Verde, programa do Disque-Denúncia específico para a delação de crimes ambientais, intensificou campanha contra a chacina de macacos no Rio de Janeiro. No entanto, moradores de outros estados brasileiros também podem denunciar, de forma anônima, através do número 0300 253-1177. As denúncias serão encaminhadas ao Comando de Polícia Ambiental e à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente. Outro canal de denúncia contra crimes ambientais é a Ouvidoria do IBAMA que disponibiliza o número 0800-618080 com ligação gratuita para todo o Brasil. Em Minas Gerais as denúncias também podem ser feitas pelo 181.

ENTENDA A DOENÇA

Sabe-se que a Febre Amarela é causada por um vírus, inoculado no corpo humano pela picada de um mosquito. A doença pode ser mortal, mas tem vacina eficaz.

O vírus que causa a febre amarela urbana ou a silvestre é exatamente o mesmo. O que significa que os sinais, sintomas e evolução da doença são idênticos.

A diferença está “apenas” nos mosquitos transmissores e na forma de contagio. A febre amarela silvestre é transmitida por mosquitos (Haemagoguse o Sabethes) que vivem nas matas e na beira dos rios. Estes mosquitos picaram macacos contaminados e depois picaram pessoas que adoeceram. Por isso há relato de mortes de macacos nas regiões acometidas.

A febre amarela urbana não existe no Brasil desde 1942 e é transmitida  quando um mosquito urbano, o Aedes aegypti, pica uma pessoa doente e depois pica outra pessoa susceptível, transmitindo a doença. Exatamente como acontece com a dengue, zika e chikungunya.

Aedes aegypti também  transmite a febre amarela e para evitar que o vírus se espalhe é necessário vacinar toda a população das regiões acometidas.

 A doença é chamada de Febre Amarela porque um dos sinais de gravidade da doença  é a icterícia, que deixa os olhos e a pele das pessoas com um tom mais amarelado. Os sintomas iniciais são como os de uma gripe mais forte, com febre, dores pelo corpo, dor de cabeça, mal estar, enjoo e vômitos. Depois de uns 2, 3 dias as pessoas podem melhorar ou evoluir para as formas mais graves, com acometimento do fígado e dos rins. Quando aparece a icterícia e sinais de hemorragia como sangramentos de mucosas. Felizmente as formas mais graves são mais raras e a maioria dos pacientes evolui para a cura. Quem teve a doença fica imune para o resto da vida.
FONTE: http://g1.globo.com/bemestar/blog/doutora-ana-responde/post/febre-amarela-urbana-e-silvestre-qual-diferenca.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*