PBH suspende o Programa Adote um Amigo e animais de rua são prejudicados

Publicado em
Cerca de 2050 cães retirados das ruas pelo Centro de Controle de Zoonose (CCZ), ganharam novos lares através do Programa Adote um Amigo. Foto: reprodução/facebook

Criado em 2011, o Programa Adote um Amigo tornou-se peça fundamental para a realização do controle ético da população de animais carentes ou abandonados em Belo Horizonte. A parceria realizada entre a PBH, por meio da Secretaria Municipal de Saúde,  a ONG Sexta-Feira e alguns protetores independentes, alcançou números antes inimagináveis, salvando inúmeras vidas.

Através da realização de mais de 267  feiras de adoção e campanhas de castração gratuitas, cerca de 2050 cães retirados das ruas pelo Centro de Controle de Zoonose (CCZ), ganharam uma nova oportunidade sendo encaminhados para novos lares. Em paralelo, o programa Adote um Amigo Educativo realizou palestras em diversas escolas municipais, com o objetivo de conscientizar crianças e adolescentes sobre o crime de maus-tratos e a valorização dos animais sem raça definida.

 

Contudo, a notícia de que a última feira de adoção realizada pelo projeto ocorreu no domingo, 27, causou espanto na população. Segundo nota divulgada pela instituição, o programa foi encerrado pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. “Esvaziamos e entregamos o canil, mas o vazio maior ficou dentro de nós que não sabemos qual será o destinho de tantos outros animais que serão encaminhados ao CCZ. Tememos pela volta dos sacrifícios”.  Segundo a ONG Sexta-Feira,  a medida adotada pelo prefeito Alexadre Kalil é um retrocesso sem tamanho e um desrespeito a uma conquista da sociedade civil organizada. Somente na capital mineira, estima-se que existam aproximadamente 30 mil cães nas ruas , fora os 900 mil em domicílios e a população felina que não é possível ser mensurada.

Também em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que o contrato com a ONG está em fase de renovação e que o programa será reativado assim que forem efetuadas as devidas prestações de conta. Segundo a PBH, a realização de eutanásia em animais saudáveis continuará sendo proibida no CCZ. “Até o momento o Programa recebeu mais de R$100 mil, e com o envio dos documentos, deverá receber mais R$115 mil”, declarou a SMS. No entanto, os responsáveis pela realização do Adote um Amigo afirmam que, no último ano, o programa não recebeu verba da prefeitura  e se manteve através de doações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *