Arte nos muros

Publicado em

 

O “Menino Palhaço” do grafiteiro Nilo Zak, na rua Professor Morais

Muros, viadutos, postes… Elementos urbanos estão sendo transformados em telas de arte. Belo Horizonte tem ficado menos cinza, mais colorida. Os moradores agradecem. A avenida Antônio Carlos, por exemplo, está bem mais convidativa. Baixios de viadutos receberam desenhos do projeto Telas Urbanas. Grafiteiros estão fazendo uma pequena revolução. Desenhos instigantes, hiper-realistas e psicodélicos surpreendem os pedestres na correria do dia-a-dia.

O blog Retratos da Cidade vai reservar as sextas-feiras para alguns desses desenhos, gravuras, pinturas, intervenções urbanas que propõem um novo olhar para a cidade, um novo olhar para o que é urbano. Lembro aqui uma passagem do livro O que É Graffiti do artista plástico Celso Gitahy: “Hoje, usamos tintas em spray e não pintamos cervos e bisões, mas, sim, ideia, signos, que passam a compor o visual urbano”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *