Livro resgata história do Edifício Acaiaca

Publicado em

CAPAmockup livro.jpg

Seus elevadores são os mais rápidos da cidade. Por 15 anos, o 23º e 24º andares abrigaram a extinta TV Itacolomi. Essas entre outras curiosidades que cercam o edifício Acaiaca, no Centro de BH, constam no livro “Edifício Acaiaca-O Colosso humano e concreto” que será lançado nesta segunda-feira, dia 19, no emblemático espigão.

Construído na década de 40, a Prefeitura de BH, na época, chegou a exigir que o empreendimento tivesse um abrigo antiaéreo por causa da Segunda Guerra Mundial. São 29 andares e sua arquitetura art déco foi assinada por Luiz Pinto Coelho, o mesmo que esculpiu as duas faces dos índios que ornamentam o edifício, que fazem jus ao nome Acaiaca.

O livro é do empresário Antônio Rocha Miranda, cuja história de vida se confunde com a do prédio, construído em frente a Igreja de São José. “Tenho lembranças de ir com meu pai ao Acaiaca, ainda menino, e percorrer seus 25 andares em questão de segundos. Era uma experiência inesquecível, como se estivéssemos em um foguete”, revela Antônio. O lançamento será no auditório da Federação dos Contabilistas de MG, 6º andar, do edifício Acaiaca, a partir das 17h. O livro tem 140 páginas e custa R$ 30.

2 comentários para “Livro resgata história do Edifício Acaiaca

  1. Caro Antônio Rocha Miranda, meu nome é Daniel Affonso Prado, neto de Affonso Prado zelador do ed Acaiaca por 30 e poucos anos . moramos no 25° durante muito tempo. meu pai que também é falecido cantava as missas de domingo na igreja de São José. Gostaria de saber se você achou algum registro sore o meu avô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*