Fundação Municipal de Cultura tem nova presidente

Publicado em

Depois de 11 meses à frente da Fundação Municipal de Cultura (FMC), Romulo Avelar pediu exoneração do cargo de presidente. Nesta quarta-feira assume a cadeira Fabíola Moulin, atual diretora de museus da FMC. “Recebo este convite com muita alegria, agradecida pelo voto de confiança e certa de que seguiremos firmes com os avanços na potencialização da Fundação Municipal de Cultura em consonância com a Secretaria Municipal de Cultura e com a Prefeitura de Belo Horizonte para a consolidação das políticas públicas com seus programas, projetos e ações, nas suas diversas manifestações culturais e nos territórios da cidade”, afirmou Fabíola.

Em carta entregue à Secretaria Municipal de Cultura, o produtor e gestor cultural, Romulo Avelar, justificou razões pessoais para deixar o posto. “Deixarei a presidência da FMC para retornar às minhas atividades de docência e consultoria. Quero estar novamente lá na ponta, lidando diretamente com os artistas, grupos e entidades culturais. Este é meu desejo mais genuíno. Nesses 11 meses de gestão, conseguimos uma série de avanços significativos no sentido da reestruturação da Fundação e da redefinição das políticas públicas de cultura no âmbito do Município, de maneira a torná-las mais acessíveis e democráticas e situá-las à altura da pujante cena cultural da cidade”.

Confira o currículo da nova presidente da FMC

Fabíola Moulin é artista visual, curadora, educadora e gestora cultural. Bacharel em Artes Plásticas pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, possui especialização em Arte Contemporânea – Atualização Crítica pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Mestra em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura – FAU/USP – Universidade de São Paulo, atualmente, ela responde pela Diretoria de Museus da Fundação Municipal de Cultura.

Entre 2004 e 2005, atuou como Diretora de Difusão Museológica na Superintendência de Museus da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, sendo responsável pelo programa de exposições e pelas ações educativas nos museus de Minas Gerais. Foi Coordenadora de Artes Visuais do Museu de Arte da Pampulha entre 2007 e 2010, onde coordenou o programa expositivo da instituição, no âmbito do projeto Arte Contemporânea no MAP e do programa de residência artística Bolsa Pampulha.

 Atuou na Fundação Clóvis Salgado como Diretora de Programação e Gerente de Artes Visuais entre 2010 e 2014, sendo responsável pela coordenação da programação cultural da instituição em seus diversos espaços.  Coordenou o projeto Noite Branca no Parque, em 2012. Foi responsável pela curadoria de diversas exposições e atuou como professora de Arte Contemporânea e História da Arte e Estética.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *